Olha que linda!

Olha que linda!

Páginas

3 de dezembro de 2012

As Mídias Educacionais


A atividade a desenvolver foi escrever algumas reflexões sobre as mídias educacionais.


A palavra mídia deriva da palavra meio, do latim médius, significando aquilo que está no meio ou entre dois pontos. A partir dessa definição, pode-se inferir que uma mídia educacional é um meio através do qual se transmite ou constrói conhecimentos.

Há pouco tempo para alguns educadores existia o temor de que os recursos tecnológicos aplicados à educação – as mídias educacionais – iriam substituir os professores. Esse temor mostrou ser sem fundamento, uma vez que uma mídia é apenas um meio e como tal não pode substituir o professor. O que efetivamente ocorreu foi um processo de incorporação das mídias como instrumentos para sistematizar a relação de ensino-aprendizagem e a organização educacional, sendo os professores os principais agentes de transformação por meio do desenvolvimento de projetos que sejam significativos para o aluno.

Com a evolução das mídias e a penetração de veículos de comunicação multimídias fala-se muito sobre o embotamento dos sentidos e da perda da sensibilidade, fruto do bombardeio de imagens e sons no mundo contemporâneo. O excesso de informações e estímulos externos dificultam a reflexão e a contemplação da realidade.

A velocidade que as novas tecnologias imprimiram nos modos de vida reduziu expressivamente a noção de tempo e espaço, porém a capacidade de reflexão e introspecção humana não evoluiu da mesma forma que a capacidade de percepção, ou seja, a percepção capta muitos estímulos que muitas vezes não são processados e não se tornar significativos. Para que o indivíduo se insira de forma ativa e crítica em meio à rapidez e a mistura de informações (verbais, visuais e sonoras), característica da sociedade atual, é necessário desenvolver a habilidade de análise e síntese de modo simultâneo.

O processo de ensino-aprendizagem comprometido com a formação global do indivíduo deve analisar criticamente o repertório de informações disponíveis nas mídias. A educação para a mídia deve funcionar levantando questionamentos, analisando as narrativas, conectando idéias, levando o aluno a fazer relações e elaborações pessoais sobre a sua visão da realidade, compartilhando-as no espaço da sala de aula. Assim o docente poderá entender a maneira como o educando elabora, recebe e processa as informações de caráter áudio-visual veiculadas pelas mídias.

Dentre as mídias utilizadas no processo ensino-aprendizagem as mais utilizadas são o material impresso, a televisão/vídeo e o rádio. Além disso, tem-se a informática como uma das principais mídias utilizadas na atualidade, tendo a particularidade de ser uma mídia multimídia, uma vez que agrega recursos de diversos tipos.”

por Gabriela E. Possolli Vesce

O texto acima foi retirado do site:


As minhas reflexões:


As Mídias na Educação que podemos ter acesso para enriquecer e facilitar o nosso trabalho pedagógico no processo de ensino aprendizagem de nossos alunos são muitas, variadas, diversas e de muita valia, não só para as crianças, mas, para nós, professores, também. Pois aprendemos juntos, ao usá-las em nossas aulas. A aprendizagem se torna mais atrativa, divertida e significativa.

Reflexões de algumas das minhas queridas companheiras do curso:


"Após conhecer um pouco mais o trabalho na escola utilizando os recursos da mídia, pude perceber sua importância e seus benefícios. Sei que tenho muito que aprender.

Podemos dizer que a acessibilidade às mídias e tecnologias permitirá o manuseio, a criatividade na utilização desse recurso. Isso não quer dizer que o uso de mídias em sala de aula tenha que necessariamente envolver mais de uma única mídia.

Evidentemente que não, pois isso vai depender dos objetivos do momento, dos procedimentos possíveis e dos conteúdos a serem abordados. Essa opção deve ser, no entanto, consciente e diretamente relacionada à proposta pedagógica.

O uso das mídias deve favorecer o trabalho em grupo mais ativo, dinâmico e criativo em todas as disciplinas, buscando envolver toda a escola nesse processo de ensino aprendizagem.”

por Rosimar Machado de Avellar


"É importante lembrar que vivemos numa era em que utilizar as mídias como recurso pedagógico, favorece o trabalho em sala de aula e possivelmente para uma troca de papéis já que os alunos tem muita facilidade com o tema.

O uso das mídias como linguagem para a apropriação do conhecimento adequado à situação proposta ao processo de ensino aprendizagem, favorecendo a relação entre aluno x aluno e aluno x professor, assim como desenvolve competências e habilidades no indivíduo que se pretender formar.

Sempre que possível, recorro a alguma mídia para atrair a atenção da turma, pois isso, favorece na compreensão do assunto e da realidade, completamente diferente de algo simplesmente relatado.

A sociedade está cada vez mais complexa e como as mídias estão aí e para ficar, é de muito valia, fazer o uso das mesmas para que se possa formar um indivíduo com habilidades que possivelmente serão exigidas."

por Adriana Barbosa do Carmo

1 de dezembro de 2012

Mês de Dezembro

Estes calendários são retirados do site da turma da Monica:


Visitem, tem muitas coisas legais para utilizarmos com nossos alunos.

Abraços, Prof.ª Camila Farias!







Síntese do Projeto "A horta do 1º ano"

A atividade proposta desta vez foi fazer uma síntese do projeto desenvolvido durante o curso, no meu caso "A horta do 1º ano" , usando as tecnologias aprendidas, mas, que não fosse somente através de slides. 


Vou ser muito sincera, esta atividade foi muito desafiadora, todavia, graças a minha amiga Roselane Silvério, me ajudou muito na realização desta etapa final do curso. 



Fizemos uma gravação relatando o projeto no Audacity, colocamos algumas fotos, uma música de fundo criando um vídeo no Movie Maker. O resultado ficou ótimo. Espero que gostem!

Abraços, Prof.ª Camila Farias!



video

1 de novembro de 2012

Webquest: Informática e Projetos de Aprendizagem


A atividade proposta foi falar sobre Webquest e responder algumas questões relacionadas a este assunto.



A webquest é uma metodologia de pesquisa orientada da web, onde quase todos os recursos utilizados para a pesquisa são provenientes da própria web. Trata-se de uma atividade didática de aprendizagem, que aproveita a imensa riqueza de informações do mundo virtual para se criar o conhecimento. Essas atividades podem ser desenvolvidas para o ensino fundamental, médio e superior.


Geralmente, a webquest é elaborada por um professor com questões para serem solucionadas pelos alunos. Ela sempre parte de um tema onde se delinearão as tarefas, que envolve consultar fontes de informação como livros, vídeos e mesmo pessoas a entrevistar, entretanto, são mais comuns sites ou páginas na internet. Essas fontes são, em geral, selecionadas pelo professor.


As webquests possuem uma base teórica construtivista, pois os próprios alunos vão construindo seu conhecimento. Através do cumprimento das tarefas eles vão transformando as informações, compreendendo-as e armazenando-as. Suas estratégias de aprendizagem ajudam os estudantes a desenvolver habilidades de cooperação para com o grupo e a entender que aprendemos mais e melhor com os outros do que sozinhos. Seu principal objetivo é desenvolver as habilidades cognitivas dos alunos.


Para desenvolver uma webquest é necessário criar um site que pode ser construído com um editor de HTML, serviço de blog ou até mesmo com um editor de texto que possa ser salvo como página da web. Os passos para a criação da webquest são os seguintes:

a) introdução: nela você deverá apresentar as informações básicas da pesquisa aos alunos, orientando-os sobre o que vão encontrar na atividade proposta. Além disso, tem como objetivo despertar o interesse deles para realizar o trabalho, motivando-os para começar;

b) tarefa: descrever o que os alunos deverão elaborar durante o projeto, propondo um percurso a ser percorrido até o final dele, sem, entretanto, dá-los um produto pronto/acabado;

c) processo: fornecer descrições das etapas que os alunos deverão seguir para a realização do trabalho, incluindo orientações sobre como subdividir as tarefas;

d) recursos: disponibiliza aos alunos uma lista de referências bibliográficas a serem consultadas para a realização das tarefas.

e) conclusão: corresponde à finalização da tarefa proposta. Nela o professor deve apresentar um resumo que levará o aluno à reflexão da atividade com o objetivo de reconhecer o que foi aprendido.


Um tópico bastante comum na webquest é o intitulado de avaliação. Nesse tópico, o professor irá explicar os critérios que serão utilizados para avaliar o desempenho do aluno para com o seu trabalho. Após a elaboração desses tópicos, basta que o criador da webquest poste-a na internet. Como dito anteriormente, para fazer isso, será preciso hospedar a webquest num servidor.

Pedagogicamente falando, a utilização da webquest pode ajudar o educador a alcançar objetivos educacionais importantes, tais como:

a)modernizar o jeito de se fazer educação, já que as webquests fazem o uso da internet, o que é uma maneira de praticar uma educação sintonizada com nosso tempo;

b) garantir o acesso a informações autênticas e atualizadas, pois os professores têm também o objetivo de selecionar as fontes de pesquisas para se obter informações confiáveis;

c) promover aprendizagem cooperativa;

d) desenvolver as aptidões cognitivas, pois a webquest oferece oportunidades para o desenvolvimento das habilidades do conhecer;

e) incentivar a criatividade.

f) transformar as informações existentes ao invés de apenas reproduzi-las, tendo em vista a necessidade de solucionar as questões e metas propostas pela webquest.

As considerações acima retirei do site Wikipédia.



Começam as minhas considerações sobre este assunto:


Os benefícios encontrados nesta proposta são vários e um deles e fundamental é a interação do aluno com o professor e vice-versa na construção do conhecimento.

As possibilidades de uso desta tecnologia durante a realização de um projeto são enriquecedoras, pois de uma maneira diferente e atrativa o professor interage com o aluno para solucionar problemas propostas para uma determinada atividade e depende muito da faixa etária que se destina.

O professor planeja um determinado assunto que queira ser trabalhado com seus alunos e os alunos buscam as devidas soluções para as atividades propostas por meio online.

A interação se dá de maneira mais rápida e atrativa para ambos. Uma ferramenta nova para alguns, diferente e diversificada para outros.

A construção do conhecimento é fundamental neste processo de aprendizagem.


Navegação em Hipertexto


A proposta desta atividade foi escrever sobre as experiências em relação ao Portal do Professor.


Eu já conhecia o Portal do Professor, é um site muito interessante, onde podemos trocar ideias, informações, aulas, etc. Nos enriquece, pois interagimos com outros professores através da troca de experiências. Não tive problemas em navegar dentro do Portal.



30 de outubro de 2012

Dia do Funcionário Público

Queridos Visitantes!

Devido a todas as atividades do dia a dia, que são muito corridas, não esqueci de um dia tão especial, que é o dia do funcionário público! Para quem é funcionário público como eu, estudou tanto para passar em uma prova e conseguiu a tão sonhada vaga no meio público, os meus parabéns!
Abraços, Prof.ª Camila! 


29 de outubro de 2012

Conceito de currículo e o processo de integração de tecnologias ao currículo


Conceituando Currículo


Os conteúdos identificados no projeto desenvolvido com os alunos sobre a horta estão inseridos no currículo formal no componente curricular “Ciências Naturais”. O uso das tecnologias aprendidas também estão inseridas no currículo.



Currículo nada mais é que “um conjunto de experiências, vivências e atividades na escola convergentes para objetivos educacionais. Todas estas experiências e atividades precisam ser levadas a sério, trabalhadas integradamente ao processo de aprendizagem e, como tais, se constituírem em atividades curriculares ou nem deveria haver espaço para elas na escola. Entendemos estas atividades todas como integradas ao processo de aprendizagem e, portanto, como curriculares, devendo-se rever imediatamente a forma como hoje são tratadas. Todo o currículo tem um caráter ideológico.

Nota: O conceito de currículo foi tirado do link abaixo:



Desenvolvimento de projetos de trabalho em sala de aula com a integração de tecnologias ao currículo

















História "A horta do Horácio"

Esta é a história "A horta do Horácio" que foi o meu ponto de partida para iniciar o projeto "A horta do 1º ano", contei a história para os meus alunos e a partir daí começamos a trabalhar os conceitos sobre horta, pomar e jardim. Foi um sucesso! Eles adoraram. Utilizem com seus alunos, também. Abraços, Prof.ª Camila!